Resumo do livro – As Memórias Póstumas de Brás Cubas

Machado de Assis é sem dúvidas um dos maiores autores da história. Suas obras nos marcam por sua ironia e crítica que permanece atual mesmo depois de séculos.

O mais incrível de tudo que o autor produziu é que ele soube se encaixar no estilo literário de cada época, e assim produziu textos dos mais diversos estilos com uma qualidade incomparável.


“As Memórias Póstumas de Brás Cubas” é uma dos trabalhos mais marcantes de Machado de Assis. Se você quer saber o tudo sobre essa obra leia o texto abaixo.

O Enredo de “As Memórias Póstumas de Brás Cubas”

Um homem morto resolve contar sua melancólica história. Esse é Brás Cubas um homem solteiro e muito rico, mas que não teve uma vida com grandes feitos.

Ele nasceu em uma família muita rica e por isso teve uma infância com muitos privilégios. Seu amigo de infância era Quincas Borbas e era com ele que Brás aprontava suas traquinagens na escola.

Ainda em sua infância ele tinha alguns outros privilégios da época. As famílias possuíam escravos e Brás por incentivo de seu amigo Quincas acaba maltratando o escravo Prudêncio.

Em sua juventude Brás Cubas teve um romance polêmico. Ele se apaixonou por uma prostituta de luxo chamada Juliana. Por mais que ela estivesse com ele por interesse, Brás sentia paixão pela moça.

Observando tudo isso, seu pai resolve afastá-lo da moça e o envia para a Europa. Antes de partir Brás acaba ficando decepcionado, pois Juliana não vai se despedir dele. Brás Cubas vai estudar direito em Coimbra.

Resumo do Livro As Memórias Póstumas de Brás CubasA Volta de Brás Cubas

Depois de passar anos estudando, Brás Cubas volta para o Brasil e nessa época tem sua segunda grande paixão. Ele conhece uma moça chamada Vigília que era sobrinha de ministro.

O namoro entre os dois era muito bem visto pela família de Brás pois seria a oportunidade dele entrar na política e elevar o nome da família na alta sociedade.

Já que eles apesar de possuírem muito dinheiro, não tinham muita relevância, pois construíram fortunas através da construção de cubas e tachas o que não era bem visto pela alta sociedade.

No entanto esse plano acaba não dando certo. A moça acaba se casando com Lobo Neves e ele se torna deputado.  Ou seja, ele “roubou” não somente a amada de Brás como o seu futuro cargo político.

Apesar disso Brás Cubas e Vigília mantem uma relação adúltera durante um tempo que termina de maneira melancólica, pois ela acaba indo para o norte com o seu marido e o deixa sozinho.

Até o fim da sua vida Brás Cubas vai perdendo seus amigos e as pessoas mais próximas devido à morte. Ele até tenta criar um remédio que curasse a morte, mas acaba falecendo antes disso em virtude de uma pneumonia.

Um Marco na Literatura Brasileira

“Memórias Póstumas de Brás Cubas” marca o início do realismo no Brasil. Inicialmente a obra foi lançada em formato de folhetim em 1880, mas em 1881 foi lançado o romance.  

O narrador, que é Brás Cubas, vê a vida com pessimismo e amargura. E como alguém que não aproveitou a vida como deveria.

“Memórias Póstumas de Brás Cubas” faz parte do gênero sátira menipéia, ou seja, é um morto contando uma história aos vivos em que ele critica a sociedade.

O enredo criado por Machado de Assis possui muita ironia. O narrador é um defunto que busca no final da sua vida a cura para morte. Existe maior ironia que essa?

Onde comprar?

Você já leu “Memórias Póstumas de Brás Cubas”? O que achou do livro? Não deixe de dar sua opinião nos comentários.

O que você acha do livro "As Memórias Póstumas de Brás Cubas"?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...

Deixe um comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.